Aedes aegypti: Estado divulga acumulado de casos do fim de novembro a abril; veja situação da Zona da Mata e Vertentes

Município de Cataguases está em 2° lugar entre as cidades mineiras com mais casos prováveis de dengue. Confira situação também da zika e chikungunya nas cidades.

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) divulgou, nesta terça-feira (6), mais um boletim epidemiológico sobre a incidência do Aedes aegypti no estado. O mosquito é transmissor da dengue, zika e chikungunya. Conforme o Estado, entre os dias 30 de novembro de 2020 e esta terça-feira (6), 35 cidades da Zona da Mata e do Campo das Vertentes tiveram registros de algumas das doenças citadas.

De acordo com a SES-MG, o município de Cataguases ocupa a segunda posição entre as cidades de Minas Gerais com mais casos prováveis de dengue. Ao todo, são 1.113 notificações no período citado anteriormente.

As cidades com mais casos prováveis de dengue no estado são: Belo Horizonte (1.523), Cataguases, (1.113) e Uberaba (1.084).

A reportagem do G1 também entrou em contato com a pasta para saber porque os números do informativo estão sendo divulgados de maneira acumulativa, ou seja, não é possível fazer o recorte das notificações em 2021 separadamente, mas não houve retorno até a última atualização desta matéria.

Conforme o Estado, durante o período analisado, as cidades da Zona da Mata e do Campo das Vertentes não tiveram registros de óbitos pela dengue.

Contudo, já são 2.637 casos prováveis da doença nos municípios da região, sendo que Cataguases ocupa o 1° lugar com mais notificações: são 1.113. Em seguida, aparecem Laranjal (362) e Miraí (346). Confira abaixo a lista completa.

Casos prováveis de dengue entre o fim de novembro de 2020 e abril de 2021

MunicípioCasos prováveis
Astolfo Dutra39
Barbacena4
Bicas1
Carandaí1
Carangola4
Cataguases1.113
Chácara2
Divino1
Dona Euzébia13
Espera Feliz2
Guarani6
Guidoval2
Juiz de Fora24
Laranjal362
Leopoldina276
Lima Duarte3
Mar de Espanha1
Matias Barbosa3
Miraí346
Muriaé35
Piraúba18
Recreio11
Rio Pomba10
Rodeiro17
Santa Cruz de Minas4
Santana de Cataguases38
Santos Dumont1
São João del Rei38
São João Nepomuceno10
Tabuleiro8
Tocantins51
Tombos2
Ubá111
Visconde do Rio Branco79
Volta Grande1
Total2.637

Fonte: SES-MG

Incidência do Aedes aegypti

A região de Leopoldina, composta por 15 municípios, que estava com uma incidência de alto risco do Aedes aegypti há pelo menos dois boletins, foi considerada com médio risco neste informativo.

Segundo a SES-MG, o resultado da avaliação é feita após a junção de nove indicadores, como casos prováveis de dengue, zika e chikungunya, internações pelas doenças e outros. No fim, o valor é somado. No caso da região de Leopoldina, a localidade obteve 66 pontos, que é considerado alto.

  • Baixo: < 24
  • Médio: 25 a 49
  • Alto: 50 a 74
  • Muito alto: > 74

De acordo com o Estado, a região é composta por: Além Paraíba, Argirita, Astolfo Dutra, Cataguases, Dona Euzébia, Estrela Dalva, Itamarati de Minas, Laranjal, Leopoldina, Palma, Pirapetinga, Recreio, Santana de Cataguases, Santo Antônio do Aventureiro e Volta Grande.

Veja abaixo a situação de outras regiões.

Índice de incidência do Aedes aegypti nas regiões

RegiãoRisco
BarbacenaMédio
Juiz de ForaBaixo
Ponte NovaBaixo
UbáBaixo
São João del ReiMédio
LeopoldinaMédio
Fonte: SES-MG

Casos prováveis de zika e chikungunya entre o fim de novembro de 2020 e abril de 2021

MunicípioCasos prováveis de zikaCasos prováveis de chikungunya
Barroso1
Cataguases1031
Espera Feliz22
Guidoval1
Itamarati de Minas01
Juiz de Fora2
Laranjal3
Leopoldina238
Matias Barbosa1
Miraí1
Recreio4
Rio Novo1
São João del Rei1
Santana de Cataguases11
Tabuleiro1
Tocantins13
Ubá13
Visconde do Rio Branco11
Total1896
Fonte: SES-MG

Minas Gerais

Durante o período citado, Minas Gerais registrou 14.052 casos prováveis – exceto os descartados – de dengue. Deste total, 4.718 foram confirmados para a doença, além de um óbito em Paracatu.

Também foram contabilizados 2.365 notificações de chikungunya, sendo que 1.553 foram confirmados. Não há nenhuma morte.

Já em relação à zika, ocorreram 94 casos prováveis e, desse total, nove confirmados. Não foram confirmados óbitos em Minas Gerais pela doença.

Avatar

Israel Malthik

Nasceu em São João Nepomuceno. É Técnico em Administração e Fotografia Artística. Foi fotógrafo da APCEF (Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal), freelancer em jornais como Estado de Minas e Agência Minas. Premiado por diversos clubes e grupos fotográficos. Atualmente é fotojornalista da Rádio Difusora de São João Nepomuceno. Israel Malthik também atua em editoriais de moda em grandes marcas da Zona da Mata Mineira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *