EsportesNo Brasil e no Mundo

Público prestigia noite de autógrafos no lançamento da Biografia de Helenize de Freitas

Conversamos com Nei Medina, o inspirado autor da biografia, e a homenageada, eles nos informam que foram programadas duas cerimônias de lançamento da biografia. A primeira ocorreu no dia 15 de setembro, às 19h, no Mackenzie Esporte Clube , clube que a ex-atleta defendeu de 1967 a 1971, em Belo Horizonte.

nesta sexta-feira (03/11) houve uma sessão de autógrafos, às 20h, no Museu Municipal de São João Nepomuceno. A cobertura fotográfica do evento, em São João Nepomuceno, foi do Israel Maltik, as de Belo Horizonte , na continuidade, são do pesquisador esportivo Eduardo Ayupe. Para escutar a gravação é necessário pausar o áudio da rádio, no topo da página.

A tradicional família Freitas entregou para a história do esporte outro nome ( além de Heleno de Freitas): Helenize de Freitas, ex- capitã da seleção brasileira de voleibol.

Materia completa:

Uma comitiva de São João Nepomuceno viajou para prestigiar o evento do dia 15/09, em Belo Horizonte,dentre os participantes, o diretor de esportes da prefeitura municipal de São João Nepomuceno, o narrador esportivo Fernando de Lélis, que sempre prestigiou Helenize no programa “Bola no Ar” e, também, à frente da diretoria de esportes.

Veja a cobertura fotográfica, em Belo Horizonte, do Professor Eduardo Ayupe ( Du Ayupe), parceiro de Nei Medina em muitos trabalhos de pesquisa e preservação da história do esporte na região.

Sobre Helenize de Freitas:

Ao chegar no Rio de Janeiro, qualquer equipe de esportes de Rádio e TV saberá dizer quem foi Heleno de Freitas, um dos grandes ícones do Botafogo F.C na década de 40, cuja fama foi além do Botafogo e das fronteiras do Brasil, a ponto de inspirar a gravação de um filme biográfico ( 2011, Heleno), estrelado por Rodrigo Santoro (disponível para assinantes do GloboPlay).

Contudo, a tradicional família Freitas entregou para a história do esporte outro nome: Helenize de Freitas, ex- capitã da seleção brasileira de voleibol.

Sobrinha de Heleno de Freitas, grande ídolo do futebol e prima do ex-técnico e dirigente do mesmo clube, Bebeto de Freitas, Helenize, que é formada em Educação Física, chega aos 78 anos esbanjando vitalidade e títulos. Sua história e a amizade com o ex- vereador e pesquisador Nei Medina, em São João Nepomuceno, produziu um legado que está sendo celebrado em Belo Horizonte e ganhou destaque na mídia do estado.

Do jornal Tribuna de Minas ao Globo Esporte, Helenize é reconhecida pelos jornalistas veteranos como uma referência no voleibol brasileiro e retorna ao noticiário graças ao trabalho de pesquisa e edição de uma biografia, idealizada e produzida pelo pesquisador Nei Medina que, grande admirador do esporte, tem coletânea de gravações de jogos de futebol, narrados por locutores que fizeram história no rádio e na TV do Brasil, além de recortes de jornais e revistas sobre vários esportes.

Apesar da sua experiência no setor financeiro, onde lidou com números por décadas, Nei, que é bacharel em contabilidade, também é bom com as palavras, o que lhe rendeu um mandato de vereador na Câmara de Vereadores de São João Nepomuceno (2017 – 2020), além de conseguir compartilhar com o público seu conhecimento e informações relacionadas ao esporte local e nacional, quando convidado para alguma entrevista ou palestra. Histórias que estão preservadas nas suas estantes ou estão vivas na sua memória.

Nei possui gravações de jogos transmitidos pela Rádio Difusora nos anos 70 e 80 e também tem relíquias das antigas Rádio Globo e Rádio Nacional e Jornal dos Sports, horas e horas de gravações e páginas e páginas de centenas de publicações.

Em relação a passagem de Helenize de Freitas pelo cenário nacional e internacional, ele resolveu reunir suas memórias, relatos da imprensa e conversas com sua amiga para produzir a biografia impressaO Estranho Toque – Helenize de Freitas“, que estará sendo lançada esta semana ( vide capa e contra-capa acima).

Helenize vestiu a camisa da seleção brasileira em grandes competições internacionais e chegou a ser capitã: em três Pan-americanos (quarto lugar em Winnipeg, Canadá, em 1967, quarto lugar em Cali 1971 e quinto na Cidade do México em 1975); dois Sul-americanos (prata em Santos, Brasil, em 1967 e ouro em Caracas, na Venezuela , em 1969); dois Universitários (bronzes em Turim, na Itália , em 1970 e Moscou, na Rússia , em 1973), além da participação do Mundial na Bulgária, em 1970.

Entre os acontecimentos das viagens internacionais, nas partidas no Brasil, nos treinamentos e nos bastidores das competições, dos desafios às conquistas, certamente o livro tem muito o que contar.

Lima, Peru (1966) / acervo pessoal

Aristides Dos Santos

Formação: Graduação presencial em TV, Cinema, Rádio e Internet pela UNIBAN (Universidade Bandeirantes do estado de São Paulo), campus Osasco- SP. Habilitação: Trabalhos em audiovisual (cinema), atividades de radiodifusão RTV, produção de livros, revistas e jornais (impressos e digitais), criação e gestão de tráfego pago ou orgânico para internet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *