Covid-19: macrorregiões da Zona da Mata e Vertentes seguem na Onda Verde do ‘Minas Consciente’ pelo 3º mês consecutivo

Informação foi divulgada nesta quinta-feira (7) após reunião semanal do Comitê Extraordinário que, a partir de agora, ocorrerá quinzenalmente. De acordo com secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, ‘a adesão à vacinação tem gerado um reflexo muito positivo’.

Pelo 3º mês consecutivo, as macrorregiões Sudeste, Centro-Sul e Leste do Sul continuam na Onda Verde do “Minas Consciente”.

As áreas integram as cidades da Zona da Mata e Campo das Vertentes e a decisão é do Comitê Extraordinário Covid-19 desta quinta-feira (7) que, a partir de agora, se encontrará quinzenalmente.

Segundo a Secretaria do Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), o objetivo é dar mais dinamismo aos encontros sem gerar prejuízos às ações de enfrentamento à pandemia, já que as análises de possíveis alterações no “Minas Consciente” são feitas de 2 em 2 semanas.

“Já os integrantes do Centro de Operações de Emergência em Saúde (Coes-Minas), responsável pela coordenação das ações de resposta à pandemia do novo coronavírus em Minas Gerais, continuam a se reunir semanalmente”, ressaltou a SES-MG.

Durante a divulgação desta quinta-feira, o secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, ainda explicou que “temos um grande crescimento na segunda dose aplicada. Em breve, devemos ter 70% de todo o público-alvo com todo o esquema completo. A adesão à vacinação tem gerado um reflexo muito positivo com diminuição de internações, óbitos e circulação do vírus”, o que reflete na situação das macro e microrregiões, que estão na Onda Verde em todo o Estado.

Desde o dia 17 de julho a macro Sudeste está na fase menos restritiva do programa estadual. Já a Centro-Sul avançou para a mesma etapa no dia 31 do mesmo mês. A região Leste do Sul foi a última a ir para a Onda Verde, a mudança ocorreu no dia 21 de agosto.

O Estado também divulgou a situação das microrregiões. Nesta nova atualização, as microrregiões da Zona da Mata e Campo das Vertentes também permaneceram todas na Onda Verde.

Veja abaixo:

  • Além Paraíba: Onda Verde;
  • Barbacena: Onda Verde;
  • Carangola: Onda Verde;
  • Juiz de Fora/Lima Duarte/São João Nepomuceno/Bicas: Onda Verde;
  • Leopoldina/Cataguases: Onda Verde;
  • Muriaé: Onda Verde;
  • São João del Rei: Onda Verde;
  • Ubá: Onda Verde;
  • Viçosa: Onda Verde.

*É importante lembrar que as prefeituras podem escolher qual fase seguir quando há diferença entre as classificações das micro e macros, desde que uma delas não seja a Roxa, que é impositiva e mais restritiva.

Caso algum município opte por regredir ou avançar de fase, as novas determinações do “Minas Consciente” passam a valer a partir do próximo sábado (9).

Cenário positivo

Todas as macrorregiões do estado estão na onda verde do Minas Consciente — Foto: Governo de Minas/ Divulgação

Todas as macrorregiões do estado estão na onda verde do Minas Consciente — Foto: Governo de Minas/ Divulgação

Nesta atualização, todas as localidades de Minas Gerais permaneceram na etapa mais flexível, a Onda Verde.

Segundo o Estado, os cenários epidemiológico e assistencial permanecem favoráveis em todas as macrorregiões. Veja abaixo alguns números:

  • Queda de 25% nas solicitações de internações em 4 semanas e para o avanço da vacinação;
  • Mais de 50% dos adultos já tomaram a segunda dose ou dose única;
  • Minas chegou a 83% da população acima de 12 anos com a primeira dose;
  • A taxa de incidência da doença caiu 25% nos últimos 14 dias.

Macrorregiões

Veja abaixo as cidades da Zona da Mata e Vertentes, que são de cobertura da TV Integração, e cada macrorregião da qual fazem parte:

  • Sudeste: Além Paraíba, Andrelândia, Antônio Prado de Minas, Aracitaba, Arantina, Argirita, Astolfo Dutra, Belmiro Braga, Bias Fortes, Bicas, Bom Jardim de Minas, Brás Pires, Caiana, Carangola, Cataguases, Chácara, Chiador, Coimbra, Coronel Pacheco, Descoberto, Divinésia, Divino, Dona Euzébia, Dores do Turvo, Ervália, Espera Feliz, Estrela Dalva, Eugenópolis, Ewbank da Câmara, Faria Lemos, Fervedouro, Goianá, Guarani, Guarará, Guidoval, Guiricema, Itamarati de Minas, Juiz de Fora, Laranjal, Leopoldina, Lima Duarte, Mar de Espanha, Maripá de Minas, Matias Barbosa, Mercês, Miradouro, Miraí, Muriaé, Olaria, Oliveira Fortes, Orizânia, Palma, Patrocínio do Muriaé, Pedro Teixeira, Pequeri, Piau, Pirapetinga, Piraúba, Recreio, Rio Novo, Rio Pomba, Rio Preto, Rochedo de Minas, Rodeiro, Rosário da Limeira, Santa Bárbara do Monte Verde, Santa Rita de Jacutinga, Santana de Cataguases, Santana do Deserto, Santo Antônio do Aventureiro, Santos Dumont, São Francisco do Glória, São Geraldo, São João Nepomuceno, São Sebastião da Vargem Alegre, Senador Cortes, Senador Firmino, Silveirânia, Simão Pereira, Tabuleiro, Tocantins, Tombos, Ubá, Vieiras, Visconde do Rio Branco e Volta Grande;
  • Centro-Sul: Alfredo Vasconcelos, Alto Rio Doce, Antônio Carlos, Barbacena, Barroso, Capela Nova, Carandaí, Cipotânea, Desterro do Melo, Dores de Campos, Entre Rios de Minas, Ibertioga, Paiva, Piranga, Ressaquinha, Santa Bárbara do Tugúrio, Santa Cruz de Minas, Santa Rita de Ibitipoca, Santana do Garambéu, São João del Rei e Senhora de Oliveira;
  • Leste do Sul: Cajuri, Paula Cândido e Viçosa.

*Vale lembrar que Juiz de Fora faz parte da macrorregião Sudeste, no entanto, a cidade saiu do “Minas Consciente” e segue o próprio programa de retomada econômica.

Conheça o programa estadual

Segundo o governo de Minas, o plano “Minas Consciente – Retomando a economia do jeito certo” orienta a retomada segura das atividades econômicas nos municípios do Estado. A proposta sugere a retomada gradual de comércio, serviços e outros setores, tendo em vista a necessidade de levar a sociedade, gradualmente, à normalidade, através de adoção de um sistema de critérios e protocolos sanitários, que garantam a segurança da população.

O programa foi baseado nas informações fornecidas por diversas instituições e entidades de classe, com objetivo de auxiliar os 853 municípios de MG e que os mesmos consigam agir de maneira correta e responsável para manter os bons resultados na contenção da pandemia de Covid-19.

Neste sentido, o plano agrega dados econômicos, mas, principalmente, dados de saúde pública para orientar uma tomada de decisão responsável, segura e consciente.

Divisão por ondas

  • Onda Vermelha: serviços essenciais;
  • Onda Amarela: serviços não essenciais;
  • Onda Verde: serviços não essenciais com alto índice de contágio;
  • Onda Roxa: fase mais restritiva, imposta a todas as cidades classificadas nela, ou seja, mesmo que o município não tenha aderido ao Minas Consciente, ele deve seguir as determinações estaduais enquanto estiver inserido nessa fase. Na etapa, só podem funcionar atividades essenciais das 5h às 20h.

Avanço ou regresso das ondas

O avanço de uma onda para outra ocorre quando a região sai de uma etapa considerada com restrição para outra menos restritiva.

Já o regresso de uma onda para outra ocorre quando a localidade sai de uma situação com mais liberações para outra com mais regras.

Israel Malthik

Nasceu em São João Nepomuceno. É Técnico em Administração e Fotografia Artística. Foi fotógrafo da APCEF (Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal), freelancer em jornais como Estado de Minas e Agência Minas. Premiado por diversos clubes e grupos fotográficos. Atualmente é fotojornalista da Rádio Difusora de São João Nepomuceno. Israel Malthik também atua em editoriais de moda em grandes marcas da Zona da Mata Mineira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com