Governo adia para 1º de julho retomada da prova de vida no INSS

Pessoas que recebem aposentadorias ou pensões do órgão têm que comprovar anualmente que continuam aptas ao benefício

O governo federal publicou no Diário Oficial da União desta segunda-feira (24) a ampliação por mais um mês da suspensão para prova de vida do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social).

A exigência de recadastramento anual de aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis seria retomada em 1º de junho e passa para o início de julho.

A partir de junho, quem não fizer essa medida terá o benefício bloqueado. Desde março de 2020, os bloqueios estavam suspensos por causa da pandemia do coronavírus.

A instrução normativa estabelece que encerrado o período de suspensão o beneficiário “deverá realizar a comprovação de vida para continuidade do pagamento de proventos e pensões e recebimento de eventuais retroativos”.

Além da prova de vida por biometria facial, pelo celular para beneficiários cadastrados nessa opção, quem não puder ir ao banco por dificuldades de locomoção ou por motivo de doença pode realizar o procedimento por meio de um procurador. Mas, para isso, é preciso que a procuração seja cadastrada no INSS.

A prova de vida por procuração também é uma alternativa para beneficiários que moram no exterior.

Fonte: R7.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com