Paulo Sousa analisa vitória do Flamengo e ressalta: “Há muita coisa para continuarmos a ser consistentes”

O Flamengo fez bom jogo e venceu o São Paulo no Maracanã por 3 a 1 – gols de Gabigol, Isla e Arrascaeta. Para o Tricolor Paulista marcou Calleri. O treinador português Paulo Sousa se mostrou satisfeito com a produção ofensiva e com o equilíbrio da equipe na partida neste domingo, válida pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o time carioca chegou a quatro pontos – uma vitória e um empate, na estreia da competição nacional.

Paulo Sousa, técnico do Flamengo, vibra durante a partida contra o São Paulo de Rogério Ceni (ao fundo) — Foto: André Durão
Paulo Sousa, técnico do Flamengo, vibra durante a partida contra o São Paulo de Rogério Ceni (ao fundo) — Foto: André Durão

Paulo fez elogios ao desempenho rubro-negro, mas também pontuou o que pretende ver em evolução nas próximas partidas. Foi questionado, por exemplo, sobre a eficácia da marcação em bloco alto contra o adversário deste domingo, no Maracanã.

– A ideia da pressão alta sempre existiu, algumas vezes bem interpretada, boa intensidade e capacidade de roubo, já tivemos opções em quase todos os jogos de fazer a pressão alta, roubarmos e termos situações de finalização, como tivemos várias hoje. Temos que melhorar bastante sempre que nosso bloco defensivo é um pouco mais baixo em várias situações, distâncias, entrelinhas, ou seja, ser um bloco único. Conforme vamos pra frente, quando abaixarmos, também temos que juntar mais linhas. Sempre que fizemos tivemos capacidade para defender, e com as linhas mais distantes demos mais possibilidade ao adversário, é algo que temos que melhorar. Sempre que a bola entra no nosso bloco precisamos ser mais intensos. Quando o resultado é ruim nem tudo está ruim, e quando é bom nem tudo está bom. Há muita coisa dentro do processo para continuarmos a ser consistentes – afirmou o treinador do Flamengo.

O técnico também valorizou a entrada dos jovens no time. Começaram o jogo Hugo Souza, João Gomes, destaque da vitória do Flamengo no Maracanã e Lázaro, pratas da casa. Depois, entrou Matheus França na segunda etapa.

– Sempre falo da importância de todos os garotos do elenco, sobretudo quando treinam bem, se dedicam, estão concentrados têm mais chances de jogar. O processo é intuitivo na forma como vamos treinando e lendo o próprio jogo, os momentos deles nos treinos determinam as tomadas de decisões durante os jogos. Parabéns a todos e a quem fez a leitura do jogo do banco, percebeu o que tinha que ser feito – disse o treinador do Flamengo.

Gol de Gabigol em Flamengo 3 x 1 São Paulo: atacante vibra no Maracanã — Foto: Jorge Rodrigues/AGIF
Gol de Gabigol em Flamengo 3 x 1 São Paulo: atacante vibra no Maracanã — Foto: Jorge Rodrigues/AGIF

Paulo Sousa colocou Isla na segunda etapa e o jogador fez ótima jogada no segundo gol, o do desempate do Flamengo. O chileno recebeu de João Gomes, cortou para dentro e concluiu com estilo no ângulo de Jandrei. Ele foi perguntado sobre utilização anterior do lateral como defensor.

– Naquele momento utilizamos o Isla pela necessidade que tínhamos de zagueiros. É um lateral com capacidade de construção, que defende em profundidade e, dentro das dificuldades, vimos o Isla como opção. Depois fomos corrigindo e estamos tomando outras decisões, como acontece com o Arão nessa posição – comentou o treinador, que respondeu.

Bora de Brasileirão! A maior oferta de jogos por um preço que dá jogo. Assine o Premiere!

Confira o restante da coletiva de Paulo Sousa

Hugo ou Santos no gol?

– No futebol nada é fixo, há muitas variáveis para eu tomar as decisões. O Santos chegou ao processo passados quase três meses, onde há um crescimento do Hugo que nos dá confiança. Falamos com eles, sabemos perfeitamente nossas decisões, mas temos que contar com todos no elenco e precisam estar preparados para nos ajudar a ganhar.

“Flamengo Grandioso. Ótimo Resultado pro Paulo Sousa”, diz Arthur | A Voz da Torcida

Filipe Luís construtor

– Provavelmente (você) vai ter que ver outros jogos do Filipe Luís e ver se ele foi envolvido ou não nessa mesma construção. É algo que determinamos desde o início dentro dos parâmetros de idade, velocidade, de manter-se sempre lúcido física e mentalmente e, sobretudo, sobre a capacidade de construção, em termos de ler o jogo, tomar as decisões e executar. Decidimos logo trabalhar com ele numa linha um pouco mais baixa, como um elemento importante para encontrarmos superioridade logo após os primeiros momentos de construção, porque havendo superioridade nesse início vai nos dar condição de termos mais espaço e mais capacidade para atingir profundidade e finalizar. Filipe tem feito isso, reconhece quando pode estar mais aberto no último terço, faz ultrapassagens, mas a construção inicial por fora tem sido extraordinária nesses últimos jogos.

Israel Malthik

Nasceu em São João Nepomuceno. É Técnico em Administração e Fotografia Artística. Foi fotógrafo da APCEF (Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal), freelancer em jornais como Estado de Minas e Agência Minas. Premiado por diversos clubes e grupos fotográficos. Atualmente é fotojornalista da Rádio Difusora de São João Nepomuceno. Israel Malthik também foi atuante, como fotógrafo, em editoriais de moda em grandes marcas da Zona da Mata Mineira. Atualmente além de ser o proprietário da Malthik Fotografia, realizando casamentos, batizados e eventos, é sócio-proprietário na empresa Cuidarte Home Care.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.