Prefeita de Juiz de Fora decreta fechamento de parte da cidade a partir de segunda-feira

Devido ao agravamento da situação epidemiológica na cidade, a Prefeitura informou que Juiz de Fora entra para a Faixa Roxa do programa “Juiz de Fora pela Vida” e intitulou que a cidade terá lockdown por uma semana.

Em coletiva de imprensa realizada na manhã deste domingo (7), a prefeita Margarida Salomão (PT) decretou o fechamento de grande parte dos serviços em Juiz de Fora, a partir de segunda-feira (8), como forma de enfrentamento à Covid-19 em Juiz de Fora.

Em texto enviado à imprensa, a Prefeitura de Juiz de Fora intitulou que a “cidade terá lockdown por uma semana.”

Devido ao agravamento da situação epidemiológica na cidade, uma reunião extraordinária foi realizada na manhã deste domingo, com todo o secretariado em que foi decidido que Juiz de Fora entrará, a partir da zero hora desta segunda-feira, 8, na Faixa Roxa do Programa Municipal de Enfrentamento à Covid-19, “Juiz de Fora pela Vida”.

O funcionamento autorizado será apenas para supermercados, padarias, setor veterinário e farmácias. As instituições financeiras funcionarão com horário normal, afim de evitar aglomerações e filas, sempre garantindo as medidas de segurança para evitar maior contaminação pelo coronavírus.

Todas as atividades públicas do município serão fechadas ao público e a circulação de pessoas será limitada.

“Diante do número de mortes que aumentou nas últimas horas, situação se agravou de tal forma que além dos Neste momento e Juiz de Fora, 100% dos leitos de UTI estão ocupados. E também exaustos os recursos de saúde da região. A situação é tão grave que começamos a registrar também uma exaustão dos serviços funerários”, afirmou.

Segundo a prefeita, vivemos um momento de dificuldade crítica, há uma degradação geral em todo país. E, apesar de todas as providências tomadas a tempo, ela afirma ter que informar à população sobre o risco de esgotamento dos recursos sanitários, como remédios, respiradores e oxigênio no município.

Os ônibus continuam funcionando plenamente e será exigido que ninguém viaje de pé, isso vale para pessoas cuja atividade seja de extrema necessidade. “Para isso, a fiscalização realizada por agentes de segurança, agentes de trânsito e do Procon será ainda mais rigorosa”, reforçou.

Margarida explicou que diante do estado crítico em que se encontra a cidade. Há também a lotação dos leitos da região, por isso está trabalhando para ampliar os recursos de saúde disponíveis.

Desde a noite de sábado (6), a Administração Municipal precisou fazer a contratação de serviço de remoção particular, para dar suporte ao trabalho do Samu, no transporte de pacientes de Juiz de Fora que precisam de transferência para leitos em outros municípios.

Até termos toda a vacinação de todos os cidadãos de Juiz de Fora, será preciso tomar medidas conforme o cenário se apresente. Ainda assim, a campanha de vacinação segue mantida, sem alterações.

As demais regulações estão emitidas no decreto publicado no final da tarde deste domingo (7), no Atos do Governo.


Veja como ficarão os serviços:

Estão autorizados a funcionar:

– O transporte coletivo urbano, que deverá funcionar com a totalidade integral de veículos, vedado o transporte de passageiros em pé;

– O serviço de transporte individual público de passageiros (táxi);

– O serviço de transporte remunerado privado individual de passageiros;

– Postos de abastecimento;

– Serviços de saúde;

– Supermercados, mercearias, padarias, vedado o consumo no local e manutenção de mesas e cadeiras, respeitando o controle de fluxo de entrada e de uma pessoa a cada dez metros quadrados e o distanciamento de dois metros entre as pessoas;

– Farmácias;

– Estabelecimentos agropecuários e venda de alimentos preparados para consumo domiciliar deverão prestar serviço de portas fechadas e exclusivamente com entrega em domicílio;

– Agências bancárias e lotéricas, respeitando o controle de fluxo de entrada e de uma pessoa a cada dez metros quadrados e o distanciamento de dois metros entre as pessoas.

A utilização de máscara de proteção continua obrigatória em Juiz de Fora. Em caso de descumprimento do decreto, o infrator poderá ser penalizado, de acordo com o Código de Posturas do Município, e, inclusive, interditado, em caso de estabelecimentos.

Por Telma Elisa

Israel Malthik

Nasceu em São João Nepomuceno. É Técnico em Administração e Fotografia Artística. Foi fotógrafo da APCEF (Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal), freelancer em jornais como Estado de Minas e Agência Minas. Premiado por diversos clubes e grupos fotográficos. Atualmente é fotojornalista da Rádio Difusora de São João Nepomuceno. Israel Malthik também atua em editoriais de moda em grandes marcas da Zona da Mata Mineira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *